Os desafios do mercado de trabalho para autistas

Autismo

Nos últimos anos, as empresas perceberam a necessidade de investir cada vez mais em diversidade e inclusão, afinal, um ambiente mais plural para todos é fundamental para construção de uma sociedade mais justa.

Ao considerar esse cenário, você já deve ter se perguntado como funciona o mercado de trabalho para os autistas e a importância de promover a inclusão dessas pessoas de maneira assertiva e respeitosa.

Neste artigo, vamos explicar mais sobre o que é autismo, suas principais variações e os sinais mais comuns. Vale a pena conferir!

O que é autismo e quais são suas principais variações?

Cientificamente, o autismo é conhecido como o Transtorno do Espectro Autista (TEA). É um transtorno no desenvolvimento neurológico da criança que pode causar alterações na comunicação, dificuldade ou ausência de interação social e mudanças no comportamento.

De maneira geral, o autismo tende a ser identificado entre os 12 e 24 meses de vida do bebê. Pessoas com autismo podem apresentar características específicas:

Manter pouco ou nenhum contato visual

Dificuldade para falar ou expressar ideias e sentimentos

Desconforto no convívio social

Comportamentos repetitivos

É válido ressaltar que cada pessoa tem suas particularidades, ou seja, não existe uma regra absoluta para todos.

Além disso, o autismo não é considerado uma doença, mas sim um modo diferente de se expressar e reagir. E, por não ser uma doença, não existe cura e não há agravamento com o avanço da idade. Entretanto, como qualquer diagnóstico, quanto mais cedo for realizado e iniciado o tratamento, melhores serão as possibilidades de qualidade de vida e a autonomia dessa pessoa.

Autismo e particularidades de cada nível

Para entender os níveis do autismo e suas peculiaridades, existe uma classificação do DSM (Manual Diagnóstico e Estatístico dos Transtornos Mentais), que estabelece os níveis de intensidade no autismo.

O diagnóstico de TEA é categorizado pelos níveis de necessidade de suporte, pois pode haver dificuldades na comunicação, habilidades sociais e comportamentos restritos ou repetitivos.

Essa classificação é fundamental para identificar o nível gravidade. Existem três níveis de suporte de autismo: nível 1, 2 e 3, que mostram como o autismo pode afetar as habilidades sociais e o comportamento das pessoas.

Nível 1 de suporte: Autismo leve
As pessoas que se enquadram no nível 1 de TEA, (desde o início de 2022 a Síndrome de Asperger se enquadra), podem ter dificuldades em situações sociais, comportamentos restritivos e repetitivos, mas requerem apenas um suporte mínimo para ajudá-las em suas atividades do dia a dia.

Nível 2 suporte: Autismo moderado
As pessoas com nível 2 de suporte precisam de mais suporte do que as de nível 1. Essa é uma faixa intermediária do TEA, no que se refere à maior intensidade das caraterísticas e à necessidade de suporte, pois podem apresentar comportamentos restritivos e repetitivos.

Nível 3 de suporte: Autismo severo
As pessoas com autismo nível 3 precisam de maior suporte, já que é a forma mais intensa de TEA. Pessoas com nível 3 apresentam dificuldade significativa na comunicação e nas habilidades sociais, assim como têm comportamentos restritivos e repetitivos que atrapalham seu funcionamento independente nas atividades cotidianas.

Mercado de trabalho para pessoas com Autismo

Ingressar no mercado de trabalho é fundamental para que qualquer pessoa consiga ser independente, não apenas financeiramente, mas para que também alcance autonomia e liberdade para realizar seus sonhos e conquistar seus objetivos pessoais.

Com as pessoas com o Transtorno do Espectro do Autismo (TEA) não é diferente. Entretanto, o que muda são os desafios do mercado de trabalho. Mesmo que as pessoas com TEA desenvolvam as suas potencialidades desde cedo, ainda há muita falta de informação e preconceito, que podem barrar as oportunidades de um autista conseguir um emprego e se manter no mercado de trabalho.

Conversei com a Gabi sobre o tema, nossa Designer UX/UI, que foi diagnosticada com TEA. Confira seu depoimento:

“Antes do diagnóstico, sempre foi muito complicado entender a dinâmica do mercado de trabalho. Mesmo que eu tenha trabalhado em áreas tão diversas, sempre foi difícil distinguir o que é um comportamento real ou quando alguém está “fingindo”, o que me fazia acreditar em muitas coisas que não eram exatamente reais, gerando muita confusão mental. Por isso, acabei optando por trabalhar como freelancer. O contato era controlado, não enrolavam com “politicagens” para não perder tempo”

Gabriela Bechara Zillig (Designer UX/UI)

Para conseguir um emprego, um adulto com autismo provavelmente passará por mais obstáculos, testes Para conseguir um emprego, um adulto com autismo provavelmente passará por mais obstáculos, testes e avaliações adicionais. Além disso, os sinais de autismo podem se tornar um empecilho em muitas situações relacionadas ao trabalho. Por isso, é fundamental que as empresas estejam preparadas para receber essas pessoas e proporcionar um ambiente acolhedor e respeitoso.

“Trabalho remoto na levva, então isso ajuda bastante com o desgaste sensorial (fui entender apenas ano passado isso). Meus colegas são maravilhosos, depois que me senti confortável em expor que sou autista recebi um mega incentivo! Super interessados sobre a temática até.  Até então, digo que por a levva não ter o perfil de empresa antiga, todos são bem dinâmicos e são diretos no que pensam e querem sem perder o respeito pelo próximo. E não esqueçam do hiperfoco do autista, isso é extremamente benéfico para a empresa (risos).”

Gabriela Bechara Zillig (Designer UX/UI)

Independente da empresa que você esteja pensando em ingressar, não tenha medo ou vergonha de expor sua condição como autista.

Respeito é um princípio fundamental e ter transparência em todas as etapas de contratação é essencial para evitar situações desagradáveis no futuro.

Orgulhe-se sempre de quem você é!

carreira

Trabalhar aqui é diferente, só quem tá dentro sabe. E quem tá fora, é louco pra saber. Para construir um grande negócio é preciso de grandes pessoas.

Quer fazer parte de um time incrível?

Conheça nossas vagas